• Caroline Sacardo

Tudo o que se sabe sobre a chacina de Saudades até agora

Ataque aconteceu nesta terça-feira e vitimou cinco pessoas: duas professoras e três crianças


Foto: ClicRDC


Três crianças e duas funcionárias de uma escola infantil de Saudades, no Oeste de Santa Catarina, morreram após um ataque de adaga nesta terça-feira (4). O fato foi registrado por volta das 10 horas da manhã, na Escola Pró-Infância Aquarela, localizada no centro da cidade.


Conforme detalhes repassados pela Polícia Civil, o jovem, de 18 anos, chegou ao local de bicicleta. Ele tinha uma mochila com duas facas – a adaga utilizada para cometer o crime e outra que não foi utilizada.


A arma do crime foi apreendida, e conforme a Polícia Civil, o objeto foi comprado pela internet e chegou à residência do suspeito na segunda-feira (3).


Foto: ClicRDC


Ao entrar no espaço, ele foi indagado por uma professora sobre o que fazia no local. Essa foi a primeira vítima, que mesmo ferida foi até uma sala de aula para proteger os alunos. Nesta sala em questão, estavam quatro crianças e outra funcionária da escola. Todos foram golpeados. Duas crianças menores de dois anos e a professora Keli Adriane, morreram no local.


Imediatamente o desespero tomou conta do espaço, que no horário do ocorrido tinha aproximadamente 30 alunos. Várias professoras se trancaram com as crianças nas salas restantes até o socorro chegar. Os gritos chamaram a atenção. Bebês foram escondidos para evitar que a tragédia tomasse uma proporção maior.


Logo, populares invadiram a escola, e detiveram o suspeito que atentou contra a própria vida. Duas crianças foram socorridas com vida. Uma delas foi encaminhada até o Hospital de Saudades, mas não resistiu e morreu. A outra criança – um menino que tem um ano e nove meses – foi transferido para o Hospital Regional do Oeste (HRO). O transporte foi feito pelas equipes do Serviço Aeropolicial da Fronteira (SAER/Fron) e Serviço de Atendimento e Resgate Aeromédico (SARA).


O bebê segue internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O estado ainda é considerado grave. Conforme informações repassadas, o menino teve ferimentos nos lábios, bochecha, barriga e teve perfuração no pulmão.


A agente educacional na escola atingida na sala de aula foi encaminhada ao Hospital de Saudades mas não resistiu e veio a óbito no início da tarde. Ela foi identificada como Mirla Amanda Renner Costa, de 20 anos.


Foto: Saer/Fron


O Corpo de Bombeiros foi acionado, e encaminhou o autor ferido até a Associação Hospitalar de Pinhalzinho, onde recebeu os primeiros atendimentos. Após, ele foi transferido até o Hospital Regional do Oeste sob escolta policial. Durante a tarde dessa terça-feira (04), Fabiano Kipper Mai passou por cirurgia, mas o estado de saúde ainda é grave. Ele cortou o próprio pescoço.


Em entrevista o Delegado Jerônimo Marçal Ferreira garantiu que a escola foi isolada e que a investigação já começou. Conforme a investigação da Polícia Civil, o jovem tinha alguns hábitos incomuns. Com 18 anos, ainda dormia com o pai, sofria bullying na escola, não tinha celular e tinha poucos amigos.


De família humilde, o jovem ainda “gostava de maltratar bichinhos”, como relatou a irmã durante depoimento. Fabiano trabalhava numa empresa da cidade e conforme a Polícia Civil, guardava dinheiro. O autor de 18 anos, não tem histórico policial. O caso neste momento é isolado. Eletrônicos utilizados por ele já foram apreendidos e passarão por análise.


Durante a tarde desta terça-feira (04) o Instituto Médico Legal retirou os corpos da creche. Ainda em Saudades (SC) coletou também o corpo da agente educacional e de outra criança que estavam no hospital da cidade. Os cinco corpos foram enviados até Chapecó (SC) onde passaram por necropsia.


Velório coletivo no módulo esportivo

O velório das vítimas do atentado em Saudades será realizado no ginásio do módulo esportivo do município, seguindo as normas impostas pela pandemia durante o dia de quarta-feira (05).


Diversas homenagens foram realizadas pelas famílias e entidades de Saudades para amenizar o sofrimento dos parentes e amigos das vítimas.


Luto oficial por três dias

O prefeito de Saudades, Maciel Schneider declarou luto oficial de três dias na cidade. Ele informou também que o município já organiza equipes para amparar as famílias. As aulas tanto na rede estadual quanto municipal estão suspensas. O clima de consternação é geral, na pequena cidade que tem cerca de 9 mil habitantes.


A Polícia Civil esteve no local e contou com o apoio de guarnições de Pinhalzinho, São Carlos e Chapecó. Diversos policiais estão envolvidos na investigação. Em entrevista o Delegado Regional de Chapecó, Ricardo Casagrande, garantiu que já tem autorização para realizar buscas e fazer apreensões relacionadas ao crime.


A governadora do Estado de Santa Catarina, Daniela Reinehr, decretou no início da tarde, luto oficial de três dias. Em postagem no twitter, ela manifestou profunda tristeza. Ela garantiu ainda que o Governo dará todo o amparo necessário às famílias. No fim da tarde, Daniela se reuniu com autoridades e concedeu entrevista coletiva.


Vítimas já foram identificadas


A professora Keli Adriane Aniecevski, 30 anos, é uma das vítimas identificadas do ataque à escola infantil Pró-Infância Aquarela. Ela trabalhava no local há pelo menos 10 anos. A agente educacional na escola atingida na sala de aula foi identificada como Mirla Amanda Renner Costa, de 20 anos.


Crianças:

Sarah Luiza Mahle Sehn, de 1 ano e 7 meses;

Murilo Massing, de 1 ano e 9 meses;

Anna Bela Fernandes de Barros, de 1 ano e 8 meses.


Fake news

Diversos áudios têm circulado em grupos no WhatsApp sobre um suposto ataque em massa nas demais creches do estado. Após a tragédia, levantou-se a suspeita de que o autor estaria articulado com um grupo que realizaria mais ataques durante o dia, em Chapecó e região. O delegado Jeronimo Marçal Ferreira nega a veracidade do áudio.


Uma Fake News, dando conta de que o pai do jovem de 18 tinha cometido suicídio por conta da tragédia. A informação foi desmentida pela Polícia Civil, que chegou deslocar guarnições para averiguar o caso.


Repercussão


No twitter o assunto “Saudades” é o mais comentado. Diversos sites nacionais e internacionais já repercutem a tragédia registrada na manhã desta terça-feira na pequena cidade do Oeste de Santa Catarina.


A campanha #ForçaSaudades ganha força nas redes sociais. Em um post da redes sociais a Chapecoense lamentou o ocorrido. A Rádio Difusora FM também abraça a causa apoiando a hashtag nas redes sociais.



Fonte: ClicRDC


584 visualizações0 comentário