• carolinesacardo

Polícia Civil conclui inquérito de homicídio ocorrido em Modelo

Vítima teve mão e orelha amputadas durante discussão com os suspeitos do crime


A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia Civil de Fronteira da Cidade de Modelo concluiu, nesta quinta-feira, (29), o Inquérito Policial instaurado para apurar o crime de homicídio praticado no dia 18 de abril, na cidade de Modelo. De acordo com os policiais, por volta das 21h30min, três suspeitos, todos munidos de armas brancas, facões, invadiram a residência da vítima e começaram a golpeá-la.


Segundo a Polícia Civil (PC), a vítima, mesmo diante das agressões, tentou fugir, mas foi alcançado pelos homens que novamente começaram a golpeá-la. O homem atingido pelos golpes foi socorrido e encaminhado para o hospital da cidade de Modelo, em decorrência do estado grave, foi transferido para o hospital regional da cidade de São Miguel do Oeste, mas não resistiu aos ferimentos, e veio a óbito na madrugada do dia 19 de abril.


De acordo com os policiais, ainda no dia 19 de abril, a Polícia Civil de Fronteira da Cidade de Modelo, com apoio dos Policiais Civis da Cidade de Pinhalzinho e Nova Erechim, lograram êxito na identificação de todos os suspeitos do crime e desta forma Autoridade Policial representou pela prisão preventiva dos investigados.


Ainda de acordo com a PC, no dia 20 de abril, um suspeito de 21 anos foi preso preventivamente pela polícia civil e durante o interrogatório optou por permanecer em silêncio e somente se manifestar perante a autoridade judiciária competente. Além disso, a Polícia Civil, também, conseguiu identificar o motorista de um veículo que prestou auxílio aos homem para fugir após o crime.


Ele foi intimado para prestar depoimento e apresentou uma versão diferente daquela apresentada em relatório de investigação e informada por testemunhas. Os outros suspeitos do crime, ambos com extenso histórico criminal, foram identificados como um homem de 32 e outro homem de 34 anos que continuam foragidos.


Os homens foram indiciados pelo crime de homicídio qualificado duas vezes, em razão do motivo fútil, por discussão a respeito de entorpecentes e mediante recurso que impossibilitou a defesa da vítima, cujas penas podem ultrapassar 30 anos de reclusão.


Já o motorista do veículo, foi indiciado pelo mesmo crime, na condição de participante, em razão do auxílio material prestado. O inquérito policial será encaminhado, no começo da tarde de hoje, ao Poder Judiciário e ao Ministério Público para as providências processuais pertinentes, notadamente, o oferecimento da denúncia.


Fonte: ClicRDC

3 visualizações0 comentário