• Bruno Ramos

Para Roubini, economista que previu crise de 2008, há sinais de bolha no mercado

Combinação de taxas de juros próximas a zero ou até negativas e estímulo fiscal sem precedentes "está levando os investidores a assumirem riscos excessivos"


Sinais fortes indicam que uma bolha está sendo formada no mercado financeiro, segundo Nouriel Roubini, professor da Stern School of Business da Universidade de Nova York e ex-conselheiro do governo dos Estados Unidos. Ele é conhecido por seu apelido "Dr. Catástrofe", por seus prognósticos sombrios e por ter sido um dos primeiros a prever a crise de 2008.


Para ele, uma combinação de taxas de juros próximas a zero ou até negativas em economias desenvolvidas e o estímulo fiscal sem precedentes "está levando os investidores a assumirem riscos excessivos".


"Estamos vendo uma disseminação de espuma, bolhas, tomada de risco e alavancagem”, disse Roubini, em entrevista à Bloomberg TV. "Muitos players se alavancaram muito e assumiram muito risco, e alguns deles vão explodir.”


Segundo Roubini, um choque pode ocorrer "se os rendimentos do Tesouro dos EUA em 10 anos subirem mais de 2% neste ano".


Dólar deve perder força


Para ele, outro risco que deve ser enfrentado em breve pelos investidores, além do retorno da inflação, é a possível "guerra quente" entre estados Unidos e China.

Roubini entende que, mesmo que o dólar mais forte tenha levado alguns fundos de hedge e outros investidores a reverterem suas apostas baixistas, "o dólar vai enfraquecer no médio prazo, com o aumento dos déficits gêmeos na maior economia do mundo".

E as sanções americanas podem levar os países mais afetados, como a própria China e a Rússia, a diversificarem seus ativos e reduzirem a dependência do dólar.

"Mesmo que os resultados de crescimento de curto prazo nos EUA fortaleçam o dólar, a direção do dólar é para baixo ao longo do tempo", disse Roubini.


Estamos em uma bolha?


As afirmações sobre uma bolha no mercado financeiro são fortes e Roubini não é o primeiro a dizer isso. No final de março, o bilionário e criador do fundo mais lucrativo do mundo Ray Dalio afirmou ao Yahoo Finances que a atual bolha no mercado de ações está na "metade do caminho" para ser tão ruim quanto as de 1929, com a Grande Depressão, e 2000, com a Bolha da Internet.


No ínicio do mês passado, Guo Shuqing, chefe do Partido Comunista no Banco Popular da China, afirmou a repórteres que "o país estava realmente com medo de que a bolha de ativos financeiros estrangeiros estourará algum dia". Para Shuqing, a confiança dos mercados chineses pode ser "diretamente afetada pela volatilidade no mundo todo".

Antes de Shuqing e de Dalio, os bancos de Wall Street já vinham respondendo a dúvidas de clientes em relação a um possível crash causado por descontrole na quantidade de ações no mercado — algo semelhante ao que aconteceu no ínicio do século.

0 visualização0 comentário