• Bruno Ramos

Pandemia faz expectativa de vida da população de São Paulo cair

A pandemia do novo coronavírus, que já tirou a vida de mais de 370 mil brasileiros, entre eles pelo menos 89 mil paulistas, fez com que a expectativa de vida ao nascer no estado de São Paulo caísse pela primeira vez desde que a série histórica começou a ser calculada, em 1940.


Em 2020, segundo a estimativa divulgada pela Fundação Seade nesta terça-feira (20), a esperança de vida ao nascer no estado foi de 75,4 anos, um ano a menos que em 2019, quando ficou em 76,4.


Para a Seade, “o rápido aumento dos níveis de mortalidade, com a expansão da pandemia da Covid-19 em todo o território paulista, afetou diretamente os padrões demográficos de longevidade conquistados, resultando em retrocesso ao patamar de vida média observado sete anos atrás, entre 2012 e 2013”.

A esperança de vida ao nascer, ou expectativa de vida ao nascer, representa uma estimativa calculada a partir da quantidade óbitos de uma região, de quantos anos em média uma pessoa nascida hoje deve viver, caso as estatísticas de mortalidade não se alterem no decorrer da sua vida.

0 visualização0 comentário