• Caroline Sacardo

Investigados pela Polícia Civil são condenados por crime de integrar organização criminosa

Em novembro do ano passado, por investigação coordenada pela DIC Fron de São Miguel do Oeste, foi deflagrada a operação “Célula Oeste”. As investigações perduraram por cerca de seis meses, e o Inquérito Policial concluiu pela existência de um núcleo de uma facção criminosa que operava em todo o Estado, mas com uma célula específica em São Miguel do Oeste. A Polícia Civil também identificou outros envolvidos em diversas partes do estado de Santa Catarina e Paraná. Os ilícitos praticados pela facção eram diversos, mas se destacava o tráfico de drogas. No dia da operação (19-11-20), foram 31 presos. Na época, cerca de 120 (cento e vinte) policiais civis participaram da operação. Ao total, no final do Inquérito, foram 27 investigados indiciados por integrarem organização criminosa.


Nesta quarta-feira, 07, foi publicada a sentença condenatória dos investigados e as penas somam 297 (duzentos e noventa e sete) anos de prisão.


O delegado coordenador da DIC de São Miguel do Oeste, João Fillipe Westphal Martins, destacou que o trabalho da Polícia Civil foi exemplar e que “com paciência, dedicação e seriedade, os alvos foram identificados de forma cirúrgica, o que fica demonstrado com a condenação dos investigados”.


O delegado pontuou, ainda, a competência e dedicação dos policiais civis que operaram no Inquérito Policial e também dos que atuaram especificamente nas execuções das ordens judiciais de prisão e no cumprimento de mandados de alto risco, que ocorreram tanto na região Oeste, como no Vale do Itajaí e Litoral.

5 visualizações0 comentário