• Caroline Sacardo

Governador de SC propõe união de esforços federais e estaduais para duplicação da BR-282

Ofício sobre a questão foi entregue à coordenação do Fórum Parlamentar Catarinense em reunião nesta segunda-feira


O governador Carlos Moisés levantou a bandeira da duplicação da BR-282 em reunião com o Fórum Parlamentar Catarinense na manhã desta segunda-feira, dia 7. Ele propôs a busca de outras fontes de receitas para viabilizar a concessão em um formato que não onere excessivamente os usuários da rodovia, possivelmente com subsídios federais e estaduais.

"O Fórum Parlamentar Catarinense será fundamental para viabilizar a iniciativa, assim como para buscar mais investimentos federais em nossas rodovias. A BR-282 é uma importante via, que liga o litoral ao Extremo-Oeste. A duplicação é necessária e precisamos de trabalho e união para que se torne realidade", afirmou.


Reunião com Fórum Parlamentar Catarinense foi realizada na manhã desta segunda-feira- Foto: Divulgação

Atualmente, o empecilho que inviabiliza a concessão é a necessidade de investimentos elevados, o que tornaria o pedágio excessivamente alto. A proposta apresentada pelo governador busca solucionar esse entrave.

"Entendemos ser necessária a elaboração de estudos visando a uma modelagem de concessão estruturada de maneira a possibilitar a transferência dos ativos com posterior investimentos por parte da concessionária para duplicação e melhorias da rodovia", defende Carlos Moisés.

Ele entregou um ofício à coordenadora do Fórum Parlamentar Catarinense, deputada federal Ângela Amin, que se comprometeu com a proposta. Ela também destacou que a bancada deve ser inserida nas tratativas para aportar recursos nas rodovias federais em Santa Catarina.

Outros temas debatidos na reunião foram a necessidade da construção de uma segunda pista no Aeroporto de Navegantes, objeto de concessão por parte do governo federal, as medidas em andamento para melhorias nos sistemas de transmissão de energia elétrica em Santa Catarina e o trâmite de emendas parlamentares para Agricultura e Saúde.


Fonte: OesteMais



36 visualizações0 comentário