top of page
  • Foto do escritorDifusora FM

Falso agenciador de modelos é preso por pornografia infantojuvenil em SC

Um homem, de 30 anos, suspeito de intermediar a produção e armazenar pornografia infantojuvenil, foi preso preventivamente pela Polícia Civil em Capivari de Baixo, no Sul de Santa Catarina, na terça-feira (9). O homem agia como um falso agenciador de modelos e atraia as vítimas por mensagens em uma rede social.




Um homem, de 30 anos, suspeito de intermediar a produção e armazenar pornografia infantojuvenil, foi preso preventivamente pela Polícia Civil em Capivari de Baixo, no Sul de Santa Catarina, na terça-feira (9). O homem agia como um falso agenciador de modelos e atraia as vítimas por mensagens em uma rede social.


O homem se passava por uma modelo internacional que, supostamente, também seria uma agenciadora de modelos. Conforme as vítimas enviavam as fotos, o suspeito pedia outras imagens e, ainda, que elas removessem peças de roupas. Mesmo que algumas negassem o envio, ele fazia promessas de falsas campanhas para marcas internacionais.


As investigações tiveram início a partir da denúncia da mãe de uma das vítimas, de 13 anos, que mora em Tubarão. Ainda conforme o delegado da Dpcami, o acusado fez sete vítimas efetivas nos estados de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. O homem ainda chegou a conseguir vídeos de algumas meninas, de 11 a 15 anos, em momentos íntimos.


Após o andamento das investigações, os policiais descobriram que o homem, que se passava por uma modelo, além de informar o gênero diferente, é morador de Capivari de Baixo. O perfil que ele usava chegou a mandar mensagem para mais de 300 mulheres, entre adultas e crianças.


Na residência do acusado, foram localizados aparelhos celulares e um notebook, que serão encaminhados para a perícia. “Assim, vamos poder definir se a obtenção desse material pornográfico seria para atos libidinosos ou se ele deu algum destino para o conteúdo”, disse o delegado.


Em interrogatório, o suspeito negou o crime. O inquérito deve ser finalizado em 10 dias, após a obtenção dos resultados da perícia. Após isso, o Ministério Público deve decidir se irá oferecer denúncia contra o investigado.


Fonte: ND+

Foto: NDTV Criciúma

39 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page