top of page
  • Foto do escritorDifusora FM

Evanio Prestini é condenado à prisão no Caso Jaguar, mas sai pela porta da frente do Fórum

O empresário Evanio Prestini foi condenado a oito anos, seis meses e 20 dias de prisão, em regime inicial fechado, pela morte de duas jovens e por ter deixado outras três feridas em um acidente na BR-470, em Gaspar, em fevereiro de 2019. O julgamento do chamado Caso Jaguar se estendeu por 16 horas desde a manhã de quarta-feira (19) até o início da madrugada de quinta (20). Motorista do carro de luxo, ele ainda teve a proibição do direito de dirigir estendida por mais dois anos e meio.


Apesar da pena, Evanio Prestini, hoje com 37 anos, seguirá em liberdade e saiu pela porta da frente do Fórum pouco antes das 2h, acompanhando dos advogados e familiares.


A defesa de Evanio informou que não vai recorrer da decisão do júri popular. O motorista do Jaguar não voltou à cadeia mesmo diante da sentença porque, conforme o Código de Processo Penal, apenas penas iguais ou superiores a 15 anos devem ser cumpridas de imediato. Além disso, as medidas cautelares impostas a ele desde quando foi solto, em julho de 2019, serão descontadas do total da pena. Isso deve permitir uma mudança do regime fechado para semiaberto ou até aberto.


A decisão final sobre o regime de cumprimento da pena será publicada em cinco dias. Vale lembrar que Evanio chegou a ficar cinco meses no Presídio Regional de Blumenau após o acidente e, ao ser solto, foi proibido de sair de casa à noite, ir a bares e boates, entre outras medidas impostas pela Justiça.


— Estamos contentes porque fizemos um julgamento muito bom, onde as partes puderam debater livremente. E o júri reconheceu que houve um crime grave, mas saiu dentro que nós esperávamos. Em princípio não haverá recursos, porque estamos conformados com a situação e a pena foi tudo mais ou menos proporcional — pontuou o advogado Jose Manoel Soar, um dos integrantes da defesa Evanio.

Por NSCTotal



18 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page