• Caroline Sacardo

Estado catarinense autoriza vacinação de adolescentes em casos pontuais

A Secretaria de Estado da Saúde orientou os municípios a utilizarem as doses da Pfizer, única permitida, em adolescentes. Mas atenção: a autorização é só para casos excepcionais. O objetivo é evitar o desperdício de vacinas.


As prefeituras que terminarem a vacinação na população com 18 anos ou mais e ainda tiverem doses sobrando, frascos abertos (xepas) da Pfizer, poderão vacinar crianças e adolescentes de 12 a 17 anos, com comorbidades e deficiências permanentes.


Considerando que os frascos da vacina do laboratório Pfizer/Comirnaty devem ser utilizados em até 6h após a abertura, os postos de vacinação devem realizar o manejo adequado das vacinas, evitando desperdício. Excepcionalmente, no caso de não existir pessoas com mais de 18 anos de idade a serem vacinadas, os municípios podem utilizar as doses remanescentes do frasco aberto para vacinação de adolescentes de 12 a 17 anos com deficiências permanentes graves, comorbidades, gestantes e puérperas, na estratégia conhecida como “xepa” da vacina.


São situações pontuais, já que a decisão oficial sobre o início da vacinação nos adolescentes só sai nesta terça-feira, 24, em reunião da Comissão Intergestores Bipartite.


Foto: Agência Brasil


Fonte: NSC

24 visualizações0 comentário