• Caroline Sacardo

Empresas são autuadas por transportar alimentos escolares de forma irregular na região

A Vigilância Sanitária de Iraceminha notificou três empresas no último dia 18 de fevereiro, por transportarem merenda escolar de forma irregular no município.

Conforme o órgão, foram realizadas abordagens dos condutores e entregadores, onde todos os alimentos foram flagrados sendo transportados em situação de acondicionamento totalmente ilegal, além de não possuir licença para estar realizando esta atividade.

Ao todo, 1,1 mil kg de alimentos – entre eles carne de gado, frango e peixe – foram encontrados descongelados e com cheiro forte. Além disso, arroz, feijão, macarrão, leite, suco e outros alimentos, estavam com a embalagem rompida ou amassada e sem rótulo.

A mercadoria estava sendo transportada em um caminhão de Chapecó, de uma empresa terceirizada, que faria a entrega em três escolas estaduais nos municípios de Iraceminha, São Miguel do Oeste e Maravilha, todos no Oeste.

Os motoristas informaram que o carregamento havia sido feito no dia 15, três dias antes da entrega em Iraceminha. Tanto a Vigilância Sanitária de Iraceminha quanto a de Maravilha, divulgaram um comunicado por meio de ofício para a Promotoria de Justiça.

“Considerando os valores pagos para o fornecimento dos alimentos para a rede estadual de ensino, reitero a necessidade da cobrança da oferta de serviço de excelência. Os fatos citados demonstram descaso com toda comunidade escolar”, informou a Vigilância Sanitária de Iraceminha.

Todos os alimentos impróprios para consumo foram descartados em aterro sanitário no município de Saudades.


Carnes sem a devida refrigeração estavam com cheiro forte - Fotos: Divulgação


Fonte: OesteMais


260 visualizações0 comentário