• Bruno Ramos

Em SC, 233 pessoas morreram à espera de leito de UTI

Pico de óbitos à espera de vagas em UTI ocorre em março, mesmo antes do mês encerrar


Ao menos 233 pacientes não resistiram à espera por um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) especializado em Covid-19 e morreram até segunda-feira (22) no estado de Santa Catarina. As mortes ocorreram entre janeiro deste ano e às 18h21 de segunda. Segundo documento da Secretaria de Estado da Saúde (SES) enviado ao Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) que a NSC teve acesso, o pico de óbitos ocorreu em março, com 194 mortes.


Durante o período, as Centrais de Regulação de Internações Hospitalares encaminharam à Central Estadual 1.572 solicitações de busca por UTI adulto Covid para pacientes que estavam recebendo assistência médica em ambiente hospitalar nas emergências ou unidades de internação clínica. Destas, 233 solicitações foram encerradas com informação de óbito.

  • Janeiro - 70 solicitações - 3 encerradas com óbitos

  • Fevereiro - 478 solicitações - 36 encerradas por óbito

  • Março - 1.024 solicitações - 194 encerradas por óbito (até o dia 22/03, às 18h21)

Os pacientes estavam cadastrados no sistema de regulação de transferências do estado, mas não resistiram até chegar a vaga, de acordo com o documento da SES. A regulação depende da disponibilidade de leitos e de condição clínica adequada para que o paciente seja deslocado com segurança até o hospital de destino. O G1 solicitou detalhes sobre as mortes à pasta e aguardava retorno até as 13h30:

  • Governo de SC altera decreto e amplia horário do comércio de rua; entenda as mudanças

  • Veja perguntas e respostas sobre as medidas contra a Covid na Grande Florianópolis

  • Pacientes com Covid-19 ficam até 5 dias em UPAs à espera de vagas em Florianópolis

  • Com hospitais cheios, Samu tem dificuldades de transferir pacientes

  • Justiça dá 48 horas para governo de SC informar sobre estoques de medicamentos

Em Santa Catarina, foram registradas 182 mortes por Covid-19 em 24 horas no boletim de terça-feira (23) do governo do estado. É o maior número em um mesmo relatório de toda a pandemia. Apesar do recorde no registro, 14 óbitos são de pessoas que morreram entre segunda e terça. Os demais são mortes que ocorreram em outras datas acrescentadas ao relatório só na terça. Desde março de 2020, 774.409 foram infectadas com o novo coronavírus e 9.833 morreram. Com o alto contágio e hospitais lotados, o governo estadual decidiu suspender as cirurgias eletivas de média e alta complexidade na rede privada até 31 de março. Ainda conforme o boletim, 337 pacientes esperam por um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Covid no estado. Os hospitais destacam que nenhum paciente fica sem assistência enquanto espera por um leito. Leitos A taxa de ocupação na UTI do Sistema Único de Saúde é de 96,55%, contando UTI-geral e UTI-Covid. Se considerado somente os leitos de UTI para adulto com Covid, a ocupação é de 99,17%, com oito leitos disponíveis. Mas a própria Secretaria de Estado da Saúde admite que os leitos que vagam já estão reservados a outros pacientes. Ou seja, na prática, não estão disponíveis. De acordo com o boletim de terça, 1.164 pacientes estavam internados na UTI em Santa Catarina por causa da Covid-19, contando casos suspeitos e confirmados. Desse total, 998 em leitos SUS e 166, na rede privada.

  • Covid-19: veja a ocupação dos leitos de UTI e enfermaria em Florianópolis

Cirurgias em hospitais privados estão suspensas Com a alta taxa de ocupação nos hospitais, o governo suspendeu as cirurgias eletivas de média e alta complexidade também em unidades de saúde privadas. A mesma proibição já estava em vigor para toda a rede pública catarinense. A portaria sobre a suspensão na rede privada foi publicada em Diário Oficial na segunda (22) e vale até 31 de março.

Na quinta-feira passada (18), quatro hospitais da rede privada da Grande Florianópolis enviaram ofício ao Ministério Público Estadual alertando para o baixo volume de kit intubação no estoque. Na segunda (22), a Justiça deu 48 horas para o Estado informar as ações que está tomando para evitar a falta de medicamentos nos hospitais catarinenses. Fila de pacientes com Covid-19 à espera de UTI

Veja a quantidade de pessoas na fila entre domingo passado (14) e esta terça (23) Fonte: Governo de Santa Catarina Os números desta terça são:

  • Grande Oeste (região de Chapecó) - 35

  • Meio-Oeste (região de Joaçaba) - 16

  • Serra (região de Lages) - 9

  • Norte (região de Joinville) - 95

  • Vale do Itajaí (região de Blumenau) - 7

  • Foz do Rio Itajaí (região de Itajaí) - 39

  • Sul (região de Criciúma) - 75

  • Grande Florianópolis - 61

O total é de 337 pessoas, segundo o último boletim estadual, divulgado na noite de terça. Mapa de risco

Santa Catarina segue pela quarta semana consecutiva com todas as 16 regiões de saúde em risco gravíssimo para a Covid-19, segundo a matriz divulgada pelo governo do estado no sábado (20). Os dados indicam a continuidade de pico da pandemia com índices críticos e alerta máximo para a ocupação de leitos de UTI.


Reprodução: NCSTV

2 visualizações0 comentário