• Caroline Sacardo

D'Ale marca gol "apoteótico", encerra carreira e Inter vira contra o Fortaleza no Beira-Rio

A noite deste domingo foi de D'Alessandro no Beira-Rio. E a festa não poderia ter um roteiro melhor. Em jogo que marcou o final da carreira de um de seus grandes ídolos, o Inter venceu o Fortaleza por 2 a 1, graças a um gol de seu camisa 10 e um do atacante Alemão aos 44 minutos da etapa complementar. Além do tento, o ídolo teve boa atuação e foi um dos responsáveis por garantir os primeiros três pontos colorados no Brasileirão.


Começando desde o primeiro minuto, D'Ale trouxe um ambiente diferente do visto nos últimos dias quando o Colorado jogava em casa. No final da primeira etapa, o lateral Yago Pikachu abriu o marcador de penalidade aos 47 minutos para os visitantes. Logo na sequência, o camisa 10 igualou o marcador em lance individual com dribles pela esquerda e chute forte de canhota aos 52 minutos. Quando a bola tocou as redes, o estádio ovaciou o argentino.

No começo do segundo tempo, novamente Pikachu perdeu penalidade cometida pelo estreante o lateral Renê. Aos 44 minutos, o atacante Alemão, que veio do banco, garantiu os três pontos recebendo do meia Boschilia, que entrou no lugar de D'Alessandro, aos 26 minutos do segundo tempo, quando o camisa 10 foi substituído. O argentino deixa o futebol com 529 partidas e 13 títulos, 97 gols, 113 assistências pelo Inter.

Foto: Mauro Schaefer/Correio do Povo


D'Ale, sempre D'Ale


O dono da festa, D'Alessandro, foi a surpresa na escalação do técnico interino Cauan de Almeida, substituto de Alexander Cacique Medina até a chegada de um novo treinador. Ele foi o escolhido para solucionar o problema de criação sem Edenilson e Taison, lesionados. Em sua despedida do futebol, o camisa 10 foi anunciado na escalação inicial para o delírio dos mais de 35 mil colorados no estádio Beira-Rio. O comandante também promoveu o retorno do zagueiro Moledo, de volta após longa parada por lesão, e teve a baixa de Liziero, com virose. Johnny assumiu a vaga no meio de campo. O lateral-esquerdo Renê, contratado recentemente, fez sua estreia em Porto Alegre. Apesar do clima festivo, a torcida protestou e vaiou atletas como Mercado e Wesley Moraes pelo momento ruim do time.


Impulsionado pela atmosfera do estádio, o Inter apresentou, ao menos animicamente, uma evolução dentro de campo. Ainda que sem criatividade para criar chances claras, o Colorado conseguiu não sofrer sustos diante do Fortaleza ao longo de toda a primeira etapa. Em combinações com D'Ale e Bustos, a equipe levou mais perigo pela direita. Na esquerda, em sua posição de origem, De Pena obrigou o goleiro Max Walef a fazer defesa no canto em finalização rasteira aos 16 minutos.

Com D'Ale, aos 41 anos, sendo o regista da meia cancha, os donos da casa chegaram novamente. O argentino achou Bustos, cruzou para trás e Wesley Moraes mandou em cima da defesa. A mais clara chance até então, veio de uma combinação que iria render frutos mais adiante. O goleiro Max Walef falhou, deu no pé do camisa 10, que ajeitou para Mauricio livre dentro da área. O meia demorou para chutar e na hora da finalização na marcação. Depois de 45 minutos truncados, o Beira-Rio presenciou um final apoteótico, digno de um roteiro de cinema para a despedida de D'Ale, em sua "Última La Boba”.


Numa infantilidade, o volante Johnny derrubou o atacante Robson dentro da área. O árbitro foi ao VAR, marcou a penalidade e o lateral Yago Pikachu cobrou sem chances para o goleiro Daniel. Quando a equipe colorada ameaçava se abater e ir para o vestiário em desvantagem, o talento de D'Ale apareceu - como sempre ao longo de mais de 12 anos no Inter. O argentino dominou sozinho na esquerda, limpou dois marcadores e soltou a bomba de canhota da direita para o meio. O goleiro Max Walef até tentou espalmar, mas mandou ela para dentro das redes. No momento que a bola tocou a rede, o Beira-Rio explodiu. Com todos indo em direção ao D'Alessandro para celebrar com ele enquanto as arquibancadas se acabavam em emoção.


Alemão decide no fim


D'Alessandro voltou para o segundo tempo em sua despedida do futebol. A única mudança foi a saída do amarelado Mercado para a entrada de Bruno Méndez. Novamente com o estádio jogando junto, o Inter quase marcou o segundo gol e virou o jogo. Mauricio cruzou da direita e Johnny entrou livre mandando pela linha de fundo. Na sequência, o lateral estreante Renê cometeu penalidade infantil em cima do atacante Robson. Ele empurrou o jogador pelas costas. D'Ale, com sua característica sanguínea, recebeu amarelo por reclamação. Ele argumentou que sofreu falta na origem do lance. Na cobrança, alegria e novamente comemoração no Beira-Rio. Pikachu bateu no poste e zaga cortou para longe.


O Fortaleza sentiu o erro e o aumento no som das arquibancadas. Assim, o Colorado retomou o controle do jogo e foi mais intenso e rápido, especialmente nas trocas de passes. Aos 16 minutos, Mauricio cruzou na medida e Wesley Moraes desviou nas mãos de Walef. Aos 26 minutos, o momento que ninguém gostaria: a carreira de D'Alessandro chega ao final. O argentino foi substituído para a entrada de Boschilia. No momento da troca, aplausos efusivos de todo o Beira-Rio e lágrimas do argentino enquanto se dirigia para o banco de reservas. Johnny e Mauricio também deixaram o campo para entradas de Dourado e Caio Vidal.


Aos 32 minutos, o torcedor já sentiu falta de D'Ale. O Inter teve uma boa falta na esquerda da área. Na cobrança, Boschilia mandou por cima do gol. O atacante Alemão entrou na vaga de Wesley Moraes, novamente bastante vaiado. A partir dos 35, o time colorado se lançou ao ataque em busca do gol da vitória. E a pressão rendeu bons frutos. O meia Boschilia achou o atacante Alemão dentro da área e bate cruzado sem chances para o goleiro Max Walef. Festa completa no estádio Beira-Rio. Três pontos e vitória de virada em um jogo difícil. Explosão nas arquibancadas.


Fonte: Correio do Povo

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo