top of page
  • Foto do escritorDifusora FM

Cinco morrem e 23 são presos em operação da PM na Maré; em represália, tráfico fecha 3 vias expressas

Bandidos fecharam a Avenida Brasil, a Linha Vermelha e a Linha Amarela. Um ônibus foi incendiado na altura da Fiocruz. Um agente do Bope está entre os mortos, segundo a PM. Um menor foi apreendido.


Cinco pessoas morreram na manhã desta terça-feira (11) durante uma operação da Polícia Militar no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Até a última atualização desta reportagem, eram 1 PM e outros 4 homens mortos. Outro PM foi atingido e levado para o hospital.


A PM informou que o militar que morreu era Jorge Henrique Galdino Cruz, do Bope, e que ao menos 2 mortos eram seguranças do tráfico que reagiram à chegada das equipes. Um vídeo mostra um dos confrontos



A TV Globo apurou que um dos suspeitos é Francisco Jorge da Conceição de Freitas, o Divo, que trabalha para Zequinha, gerente do tráfico da Maré. O outro é conhecido por Digdum, guarda-costas de TH, “dono” da comunidade. Outros dois homens, ainda não identificados, também foram mortos.


Em represália, bandidos também fecharam a Avenida Brasil, a Linha Vermelha e a Linha Amarela, três das vias expressas mais importantes do Rio. Todas as vias foram liberadas por volta das 12h30.


Ao todo, 23 homens foram presos e 1 menor foi apreendido. Eles foram levados para a 21ª DP (Bonsucesso). Com eles, foram apreendidas 3 pistolas, 11 fuzis, 1 espingarda calibre 12, 1 metralhadora antiaérea e drogas.


Às 17h45, mais policiais do Bope entraram na comunidade e houve troca de tiros. A operação durava, então, cerca de 12 horas.

Um ônibus foi incendiado na Avenida Brasil, na altura da Fundação Oswaldo Cruz ( Fiocruz). De acordo com o Rio Ônibus, a ação foi criminosa


Silenciar som

Minimizar vídeoTela cheia

Ônibus é incendiado por criminosos na Avenida Brasil


A Fiocruz colocou em ação um plano de contingência e emitiu um alerta para que os funcionários e colaboradores que estivessem dentro do prédio da instituição não saíssem das dependências por motivo de segurança.

Com os tiroteios, moradores não conseguiram sair de casa.


Segundo a PM, agentes do Batalhão de Operações Especiais (Bope), da Subsecretaria de Inteligência (SSI) e do 22° BPM tentavam prender criminosos escondidos na região.

Pelo menos 8 veículos que haviam sido roubados foram recuperados pelos PMs dentro das comunidades.


Um espaço usado para endolação de entorpecentes foi encontrado pelos policiais militares.


Serviços públicos


A Secretaria Municipal de Saúde do Rio afirmou que o Centro Municipal de Saúde Vila do João e as Clínicas da Família (CF) Adib Jatene e CF Augusto Boal acionaram o protocolo de acesso mais seguro e, para segurança de profissionais e usuários, interromperam o funcionamento.




A CF Jeremias Moraes da Silva mantinha o atendimento à população. Apenas as atividades externas realizadas no território, como as visitas domiciliares, foram suspensas.

De acordo com a Secretaria Municipal de Educação do Rio, 40 escolas do Complexo da Maré tiveram o funcionamento impactado.

Já a Secretaria Estadual de Educação afirmou que 2 escolas precisaram ser fechadas, impactando cerca de 900 estudantes do turno da manhã.

51 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page