• Bruno Ramos

Chapecoense de nascimento, Lima revela orgulho por defender clube da cidade

Volante de 21 anos é nascido em Chapecó e diz ter puxado talento do pai, torcedor da Chape


Quem conhece a Chapecoense sabe: é um clube-cidade. Quem nasce em Chapecó está predestinado a - minimamente - criar afeição pelas cores verde e branca. No caso do volante Lima, o carinho foi um pouco além, rompeu a barreira da arquibancada e chegou nos vestiários da Arena Condá.


O jogador é nascido em Chapecó e, quando criança, acompanhou junto com a família anos menos glamourosos do Verdão do Oeste. Viu o clube sair da Série D e hoje faz parte do elenco que lidera o Campeonato Catarinense 2021.

- Tenho um orgulho muito grande de vestir a camisa da Chapecoense, não só por ser da cidade, mas por minha família toda sempre acompanhar os jogos no estádio, desde a Série D, antigamente. Para mim é uma honra grande vestir a camisa da Chapecoense, vou completar sete anos de clube. Quero continuar fazendo história e ajudar a Chapecoense a conquistar mais títulos - disse.

Promessa da base em sua geração, apenas na temporada passada o volante passou a ganhar chances no profissional. Hoje, busca espaço e tenta se firmar como titular. No estadual, são seis jogos com dois gols marcados.


Motivos de sobra para dar orgulho ao pai Valdir Lima, policial aposentado, de quem o volante garante ter herdado o talento. O irmão mais velho, Roger, também tentou a sorte como jogador, mas foi o caçula quem conseguiu seguir carreira.


- Meu irmão tentou, mas não conseguiu (seguir carreira). Meu pai seguiu como policial, para ele futebol é um hobby, final de semana com os amigos. Pude puxar um pouco do talento que ele tem e estar aqui hoje jogando pela Chapecoense.


A próxima oportunidade de Lima vestir a camisa da Chape é no sábado, quando o clube enfrenta o Próspera, pela nona rodada do Campeonato Catarinense. A partida está marcada para às 16h (de Brasília), na Arena Condá, que não terá a família do volante nas arquibancadas por conta das restrições da pandemia.

1 visualização0 comentário