• Caroline Sacardo

Black Friday: Polícia Civil de SC dá dicas para consumidor não cair em golpes

De origem americana, a Black Friday é conhecida como o início das compras natalícias e é comum que nesta data muitas promoções sejam ofertadas aos consumidores. Porém, estelionatários também ficam ligados na data para aplicar golpes. Por isso, é preciso que o consumidor fique atento, saber onde está comprando e, principalmente, desconfiar de preços fora da realidade.


Segundo o Delegado de Polícia Leonardo Silva, da Delegacia de Defraudações da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC/PCSC), é preciso que o consumidor tenha cuidado. “Os consumidores devem verificar o site, não passar dados de cartão de crédito por telefone a vendedores, e principalmente na dúvida sobre a veracidade do site onde está verificando determinado produto não finalize a compra”, adverte o delegado Leonardo.


Foto: Divulgação/Polícia Civil


O delegado da 7ª Delegacia de Polícia de Florianópolis, Alber Rosa de Figueiredo, aconselha o uso de cartões virtuais. “A principal dica para os consumidores é quando for fazer compras online evitar utilizar cartões de crédito físicos e optar pelos cartões de crédito virtuais para compras únicas, pois os e-cartões, como assim são chamados, impossibilitam a utilização dos dados do cartão caso você seja vítima de um golpe”, explica o delegado Alber.


Antes de comprar, é aconselhado que o consumidor veja a reputação da loja, caso não a conheça. Há sites na internet que são destinados a fazer registro de reclamações de outros consumidores, estabelecendo assim uma “reputação” para as lojas. Neles, é possível ler o conteúdo das reclamações, as respostas das empresas e a avaliação dos consumidores. Dessa forma, uma simples pesquisa pode prevenir que o consumidor caia em um golpe.


Além disso, outra opção é usar sites comparadores de preços e produtos. Nesses sites, o consumidor pode pesquisar sobre os produtos que deseja comprar antes da data e avaliar a variação do preço promocional no dia da oferta. Isso é interessante para que o consumidor possa se certificar de que os descontos são reais de fato.


Outra dica de segurança é que o consumidor use um computador conhecido na hora de fazer suas compras e não um computador público ou de pessoas estranhas para digitar seus dados bancários. Outra dica é evitar preencher formulários para receber promoções especiais. Afinal, quanto mais os dados pessoais foram preservados, melhor!


Quando o pagamento foi realizado por boletos, é aconselhável conferir quem é a empresa beneficiária que aparece no documento no aplicativo ou no site do banco. Se o nome for diferente da marca ou da empresa onde a compra foi feita, a transação não deve ser concluída. Mas fique atento, pois algumas empresas têm nome fantasia diferente da razão social e isso não se trata de golpe.


Fonte: Polícia Civil/SC


15 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo