• Caroline Sacardo

Aposentadoria especial a deputados e comissionados é barrada na Alesc

O projeto de lei que turbinaria a Previdência Complementar – e estenderia o benefício a comissionados e aos próprios parlamentares não alcançou a votação necessária e foi rejeitado no plenário da Alesc, nesta quarta-feira, 27. Foram 14 votos contrários e 20 a favor – um a menos do que o necessário para a aprovação.


A proposta beneficiaria quem recebe acima do teto da previdência social, que hoje é de R$ 6,4 mil por mês, ou seja, a elite do funcionalismo. A contribuição seria patrocinada com dinheiro público.


Foto: Daniel Conzi/Agência AL


Fonte: Agência AL

11 visualizações0 comentário