• Caroline Sacardo

Após 68% de aumento nos casos de dengue, governo de SC publica decreto para conter avanço

Os casos de dengue não param de subir em Santa Catarina. Segundo o próprio governo estadual, já são 32.206 casos confirmados da doença, o maior registro da história. Diante deste cenário caótico, a SES (Secretaria Estadual de Saúde) publicou um decreto com medidas para conter o avanço da doença.


Além do número de casos da doença, o total de óbitos supera todas as marcas anteriores. São 26 registros, só em 2022.


Durante o último ano foram registradas sete mortes por dengue e 19.133 casos da doença. O aumento em relação ao ano passado no número de casos é de 68%.


Com o decreto Nº 1.897, publicado no último dia 4, o Estado estabelece normas para evitar a propagação de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti em Santa Catarina.


O que diz o decreto

A norma regulamenta a obrigatoriedade de proprietários, locatários e responsáveis legais por propriedades particulares ou estabelecimentos adotarem medidas que evitem criadouros.


Para as medidas, o Estado considera que são estabelecimentos alvos do decreto os que possam servir de criadouro e contribuam para a proliferação do Aedes aegypti, transmissor de dengue, febre chikungunya e zika vírus, e do Aedes albopictus. Entre eles, estão os ferros velhos, lojas de materiais de construção, garagens, postos de gasolina, floriculturas, cemitérios, entre outros.


O que os estabelecimentos devem fazer

Entre as medidas publicadas, os proprietários, locatários ou responsáveis legais por estabelecimentos são obrigados a conservar e vedar adequadamente caixas d’água e cisternas, inclusive aquelas mantidas ao nível de solo para armazenamento de água da chuva, telando o cano do suspiro e possíveis aberturas para inspeção.


O documento indica ainda que as calhas devem ter manutenção regular, com limpeza e caimento de forma que não acumulem água. Será preciso também acondicionar os resíduos expostos à céu aberto em recipientes devidamente tampados, de forma que evite o acúmulo de água. Vedar pneus, ralos, vasos sanitários, pratinhos e plantas, também estão entre as obrigações.


Governo diz que pretende intensificar ações

Conforme publicação no site da SES, o governo estadual pretende intensificar ações contra a dengue. De acordo com a publicação, “é necessária a intensificação das ações de controle vetorial em Santa Catarina, com o objetivo de reduzir os índices de infestação do mosquito”, explica.


Na publicação, o governo indica ainda que as ações devem ser realizadas de forma contínua e integrada entre as vigilâncias epidemiológicas e sanitárias estaduais e municipais.


O Estado explica também que está investindo na capacitação de profissionais para a classificação de risco e manejo de pacientes com suspeita de dengue.


Fonte: ND+

114 visualizações0 comentário