• Bruno Ramos

Altitude, viagens longas e antigo carrasco: conheça os adversários do Inter na Libertadores

Colorado começa a luta pelo tricampeonato da Libertadores na altitude de La Paz diante do Always Ready. Depois, recebe Deportivo Táchira, da Venezuela, e Olimpia, do Paraguai


O sonho do Inter em alcançar o tricampeonato da Libertadores tem no caminho um tricampeão do torneio e antigo carrasco, o Olimpia, além de longas viagens, com as viagens a San Cristóbal, na Venezuela, para enfrentar o Deportivo Táchira, e La Paz, para o embate com o Always Ready. Este último com a altitude como mais um desafio.

O sorteio da fase de grupos ocorreu no início da tarde desta sexta-feira na sede da Conmebol, em Assunção. O primeiro duelo ocorre no dia 20 de abril diante dos bolivianos. A equipe, além de apostar no ar rarefeito para dificultar as ações dos gaúchos, conta com jogadores rodados para surpreender os comandados de Miguel Ángel Ramírez. Veja o calendário do Inter

  • 20/04 – Always Ready x Inter

  • 27/04 – Inter x Deportivo Táchira

  • 04/05 – Inter x Olimpia

  • 11/05 – Deportivo Táchira x Inter

  • 18/05 – Olimpia x Inter

  • 25/05 – Inter x Always Ready

Na sequência, o Colorado recebe Deportivo Táchira e Olimpia. A ideia é somar pelo menos sete pontos neste início para ter mais tranquilidade no segundo turno e encaminhar a vaga às oitavas de final do torneio

Always Ready

Azarão do grupo, o Always Ready aposta na altitude de 4.090m acima do nível do mar em El Alto para surpreender os adversários. O time tem na experiência seu grande trunfo. O goleiro é Carlos Lampe, de 34 anos, da seleção nacional. O ataque conta com o ex-jogador do Corinthians, Juan Carlos Arce, de 35, e o artilheiro Marcos Ovejedo, de 37. O clube atua no Estádio Municipal El Alto, a 4.090 m acima do nível do mar, mas sediará as partidas no Hernán Siles, em La Paz, a 3.600m do nível do mar. Provável time: Lampe; Rodriguez, Cummings, Cabrera e Flores; Ramallo, Galindo, Uzeda e Arce; Sanguinetty e Ovejedo. Técnico: Sebastián Nuñez Estádio: Estádio Municial de El Alto, em El Alto, a 19 km de La Paz. Foi inaugurado em 2017. Utiliza grama sintética e tem capacidade para receber 25 mil pessoas. O custo da obra ficou no valor de aproximadamente R$ 26,5 milhões.

É o segundo estádio com maior altitude do mundo, a 4.090 m acima do nível do mar, só inferior ao Daniel Alcides Carrión, em Cerro de Pasco, no Peru, que fica a 4.378 m do nível do mar. O local já foi palco de uma tragédia. Em 2019, o árbitro Víctor Hugo Hurtado não resistiu a um mal súbito sofrido no duelo entre Always Ready x Oriente Petrolero e acabou falecendo aos 32 anos. Participações na Libertadores: é a segunda vez que disputa Melhor participação: em 1968, foi eliminado na fase de grupos, ao somar apenas um ponto Última participação: 1968 Posição no Campeonato Boliviano: está em terceiro com seis pontos, a três do líder Royal Parí

Curiosidades:

  • Fez pré-temporada no Brasil e só ganhou do sub-20 do Santos. Foram seis partidas, com uma vitória, dois empates e três derrotas

  • Atacante Mascote foi contratado pelo Always Ready após fazer dois gols sobre os bolivianos na vitória por 3 a 0 do Atibaia

  • O ex-jogador do Grêmio Júnior Viçosa permaneceu pouco mais de um mês no Always Ready. O atacante chegou ao time boliviano em fevereiro, mas em março acertou com o Brasil de Pelotas

  • André Costa é o presidente mais novo da história de um clube boliviano, com 26 anos

Jogos do Always Ready no Brasil neste ano

  • Portuguesa 2 x 0 Always Ready

  • Santos sub-20 0 x 2 Always Ready

  • Atibaia 3 x 0 Always Ready

  • Inter-SP 1 x 1 Always Ready

  • Audax 2 x 1 Always Ready

  • Palmeiras sub-20 1 x 1 Always Ready

Deportivo Táchira

O desempenho do Táchira é uma incógnita nesta Libertadores. O time, que ainda realiza pré-temporada, passou por reformulação e não joga desde dezembro uma partida oficial. Nove jogadores deixaram o clube e 11 foram contratados. O treinador Juan Domingo Tolisano aposta em uma mescla de garotos com jogadores mais rodados. A principal aposta recai em Edgar Pérez Greco. O experiente atacante de 39 anos é o segundo maior artilheiro da história do clube, com 78 gols, só abaixo de William Méndez, que fez 121. Edgar Greco é a principal estrela do Táchira — Foto: EFE Provável time: Christopher Varela; Nelson Hernández, Pablo Camacho, Lucas Trejo e José Luis Granados; Francisco Flores, Maurice Cova e Yeferson Velasco; Freddy Góndola, Edgar Pérez Greco e Lucas Gómez. Técnico: Juan Domingo Tolisano Estádio: Polideportivo de Pueblo Novo, construído em 1974, em San Cristóbal, distante 812km de Caracas. O estádio tem capacidade para 38.755 pessoas. Participações na Libertadores: disputará o torneio pela 23ª vez Melhor participação: em 2004, chegou às quartas de final, quando acabou eliminado pelo São Paulo Última participação: eliminado na segunda fase pelo Independiente Medellín no ano passado Posição no Campeonato Venezuelano: o torneio nacional ainda não iniciou, mas foi vice-campeão na última edição, após perder o título para o Deportivo La Guaira Curiosidade:

  • Edgar Pérez Greco é neto de um dos fundadores do Táchira, Gaetano Greco, falecido no final do ano passado

Olimpia

Algoz do Inter na dolorosa Libertadores de 1989, o time paraguaio volta a cruzar o caminho gaúcho. Tricampeão do torneio, o Olimpia é treinado pelo ex-gremista Sérgio Orteman, protagonista na mais recente conquista paraguaia, em 2002. O time atua no 4-4-2 e tem como grande estrela o veterano Roque Santa Cruz, de 39 anos. O ex-centroavante de Manchester City e Bayern de Munique tem como parceiro de ataque Jorge Recalde, vice-artilheiro do Campeonato Paraguaio, com seis gols. Antigo desejo colorado, Diego Polenta é parceiro de zaga de Saul Salcedo. Provável time: Alfredo Aguilar; Sergio Otálvaro, Saul Salcedo, Diego Polenta e Ivan Torres; Alejandro Silva, Richard Ortiz, Rodrigo Rojas e Ramon Sosa; Jorge Recalde e Roque Santa Cruz Técnico: Sérgio Ortemann Estádio: Manuel Ferreira, construído em 1965 e com capacidade para 24.686 pessoas. Participações na Libertadores: esta é a 43ª vez em que está na competição Melhor participação: campeão em 1979, 1990 e 2002 Última participação: no ano passado, quando acabou eliminado ainda na fase de grupos, ao ficar em último no Grupo G, com apenas cinco pontos Posição no Campeonato Paraguaio: lidera o torneio com 19 pontos após 10 rodadas, empatado com Libertad, Guaireña e Cerro Porteño, mas leva vantagem no saldo de gols (tem saldo 8) Curiosidades

  • Estrela do Paraguai, Roque Santa Cruz é ídolo do companheiro Jordan Santacruz. Apesar do nome, não são parentes. O meia, inclusive, tem o primeiro nome porque o pai é fã de Michael Jordan, maior jogador da história do basquete

  • Atual técnico do Olimpia, Orteman foi bicampeão da Libertadores como jogador. Em 2002, participou da última conquista do clube paraguaio e, cinco anos depois, esteve no mais recente título continental do Boca Juniors

  • Roque Santa Cruz é sócio do ex-goleiro do Grêmio Tavarelli em uma empresa que exporta máscaras ao Brasil


1 visualização0 comentário