• Caroline Sacardo

Agosto Laranja: campanha municipal de conscientização a prevenção as deficiências

O mês de Agosto é considerado um marco para as pessoas que atuam com a educação, estimulação e prevenção das deficiências pois trata-se de um período onde são realizadas diversas ações a nível estadual e municipal para conscientizar a população sobre formas de prevenir as deficiências.


A atuação do CAESP APAE Marisol vem submergindo neste contexto do atendimento voltado à promoção de saúde, à educação e a prevenção de deficiências e ao acompanhamento de pessoas com deficiências na sociedade.


Observa-se essa aproximação entre sociedade e entidade, no decorrer dos anos em que foram realizadas ações, havendo uma crescente valorização desse trabalho e notórios resultados ao longo desse período através de incentivos e participação social dos cidadãos e entidades Maravilhenses.


Uma dessas ações foi a Lei Municipal de Nº 3992, de 12 de dezembro de 2016, que “instituiu como Agosto Laranja, o mês de agosto e o insere no calendário municipal oficial de eventos no município de Maravilha/SC”.


A APAE acredita que a sociedade tem um podre transformador e, portanto, deve ser a mais atuante possível neste contexto da prevenção, sendo assim é cada vez mais necessário manter e incluir novas iniciativas, novos parceiros, acerca da prevenção de deficiências e do trabalho com esta população em nosso município.


O mês de agosto intitulado AGOSTO LARANJA, possibilitara aos munícipes de Maravilha/SC uma maior sensibilização para com o tema em questão e terá como foco a divulgação através de atividades diversas realizadas as áreas de Saúde, Educação e Assistência Social com parceria da Prefeitura Municipal de Maravilha/SC. Entre os eventos está a decoração da praça da Matriz, confecção e distribuição cartilha informativa, decoração e rótulas em parceria com Rotaract Maravilha, LIVE dia 16/08 as 19:00 horas com Dra. Carina Quiben Pediatra.


Segundo a Organização Mundial de Saúde/OMS, 70% ou mais das deficiências poderiam ser evitadas. Tendo este indicador como referência acreditamos que enquanto Instituição temos o dever de orientar nossa população sendo este um dos principais objetivos das APAES de todo Brasil, movimento de Pais e Amigos que atualmente se mobilizam em prol do CAESP Marisol na manutenção e auxilio desde em nossa cidade. O CAESP atualmente faz um trabalho de educação, inserção no mercado de trabalho, promoção da saúde através de equipe técnica especializada e de prevenção, além de oferecer qualidade de vida a pessoa com deficiência.


Dados de pesquisas cientificas nos mostram que o esperado seria que as taxas de incidências de deficiências fosse gradativamente diminuindo, o que acreditamos que não vem ocorrendo tendo em vista o numero de bebês e crianças com algum tipo de deficiência são encaminhadas à nossa instituição para avaliação e/ou atendimento mensalmente. Com base nisso queremos proporcionar a comunidade informações visando conhecimento sobre prevenção.


Segundo Organização Mundial de Saúde, a classificação da conceituação de DEFICIÊNCIA pode ser aplicada a vários aspectos da saúde e da doença. Estabelecer, com objetividade, abrangência e hierarquia de intensidades, uma escala de deficiências com níveis de dependência, limitação e seus respectivos códigos, é fundamental para os profissionais realizarem um diagnóstico preciso para atuar em promoção de saúde, reabilitação, educação e segurança social. Então o que vem a ser uma deficiência, uma incapacidade e uma desvantagem?


A Deficiência pode ser considerada a perda ou anormalidade de estrutura ou função psicológica, fisiológica ou anatômica, temporária ou permanente. Incluem-se nessas a ocorrência de uma anomalia, defeito ou perda de um membro, órgão, tecido ou qualquer outra estrutura do corpo, inclusive das funções mentais. Representa a exteriorização de um estado patológico, refletindo um distúrbio orgânico, uma perturbação em algum órgão.


Por este conceito entende-se que todo e qualquer pessoa pode ter ou adquirir algum tipo de deficiência ao longo de sua vida, e, portanto, tratar do assunto é dever de todos.


A Incapacidade trata da restrição, resultante de uma deficiência, da habilidade para desempenhar uma atividade considerada normal para o ser humano. Surge como consequência direta ou é resposta do indivíduo a uma deficiência psicológica, física, sensorial ou outra. Representa a objetivação da deficiência e reflete os distúrbios da própria pessoa, nas atividades e comportamentos essenciais à vida diária.


O próprio envelhecimento retrata perfeitamente a incapacidade adquirida com o curso natural da vida.


Já a Desvantagem é o prejuízo para o indivíduo, resultante de uma deficiência ou uma incapacidade, que limita ou impede o desempenho de papéis de acordo com a idade, sexo, fatores sociais e culturais. Caracteriza-se por uma discordância entre a capacidade individual de realização e as expectativas do indivíduo ou do seu grupo social. Representa a socialização da deficiência e relaciona-se às dificuldades nas habilidades de sobrevivência.


A prevenção acontece das seguintes formas:


1.Prevenção Primária: por meio da identificação precoce dos efeitos de fatores de risco que produzem as deficiências minimizando sua incidência.


2.Prevenção secundária: constatar o mais rápido possível que a condição já se instalou e o objetivo é reduzir sua duração e/ou gravidade.


3.Prevenção Terciária: é a redução das sequelas ou efeitos associados e o estabelecimento de ações, maximizando o potencial de independência.


As deficiências podem variar conforme o número, a natureza, a intensidade e a abrangência das deficiências associadas e o efeito dos comprometimentos decorrentes, no nível funcional.


Incidência, segundo a estimativa da Organização Mundial da Saúde/OMS, 14,8% da população mundial possui algum tipo de deficiência e, dentre ela, 1% possui a deficiência múltipla.


Alguns tipos de deficiência podem ser facilmente diagnosticados e classificados, outras não, e sua causa é multifatorial permanecendo de origem desconhecida em 30 a 50% dos casos.


Podem ser de etiologia genética, congênita, ambiental e ou adquirida (infecções no SNC), por traumatismos em acidentes, ou até pelo processo natural de envelhecimento. Então fica a pergunta: Será que algum dia em nossas vidas teremos algum tipo de deficiência? Penso que sim! Penso ainda que cabe a cada um de nos zelar por sua integridade física, cuidando de sua saúde física e mental para que no futuro possamos minimizar os efeitos e prevenir as deficiências. Divulgar estas informações também fazem parte da prevenção!


Agosto Laranja
.
Download • 2.38MB

Fonte: APAE/Maravilha

8 visualizações0 comentário