top of page
  • Foto do escritorDifusora FM

A volta da La Niña promete impactar SC ainda em junho; especialista explica como

Após os recordes de calor em 2023, ocasionados pelo fenômeno El Niño, o planeta deve passar por um resfriamento, pois a La Niña está retornando e, com isso, as temperaturas devem declinar, conforme previsto pela ONU (Organização das Nações Unidas).


Apesar disso, os meteorologistas apontam que os impactos do resfriamento podem ser fracos, por conta das emissões de gases de efeito estufa, responsáveis pelo aumento da temperatura global por menos de 1.2 °C.


Mas como a La Niña poderá impactar SC?


Conforme o meteorologista Piter Scheuer, a La Ninã deve influenciar no resfriamento das águas do Oceano Pacífico Equatorial e ocasionar tempo mais seco em união com a estiagem no Sul.


O fenômeno começa a ser sentido no início do mês de junho, principalmente no Oeste catarinense.


O especialista afirma que o ano de 2024 tende a ter temperaturas mais frias. Apesar disso, o inverno deve esfriar dentro da normalidade que a população catarinense está acostumada.


A partir de 2025, a La Niña deve influenciar o ano inteiro e, por isso, o inverno deverá ser mais rígido, segundo o meteorologista.

Por ND+



50 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page