top of page
  • Foto do escritorDifusora FM

Áudio com batidas vindas do submersível Titan, que implodiu e matou tripulantes, é divulgado

Exibido em documentário, nova gravação com sons vindos das profundezas do oceano em intervalos de 30 minutos durante o 2º dia de buscas pela embarcação deu esperança a familiares


Um áudio com sons que parecem ser de batidas nas paredes de Titan, submersível que implodiu e matou 5 tripulantes durante expedição aos destroços do Titanic em julho de 2023, foi divulgado em trailer do novo documentário “Minute By Minute: The Titan Sub Disaster” (Minuto por Minuto: O Desastre do Submersível Titan, em tradução livre).

PUBLICIDADE O documentário, produzido pela rede televisão britânica Channel 5, convida especialistas para explicar como os ruídos podem ou não ser considerados uma evidência de que ainda havia vida no submersível algum tempo depois da perda de sinal com a superfície.


O material promete, ainda, revelar detalhes dos antecedentes do trágico acidente envolvendo a empresa OceanGate.


Na implosão, morreram o piloto do submersível e CEO da OceanGate, Stockton Rush, de 61 anos; o empresário Shahzada Dawood, de 48, e seu filho, Sulaiman Dawood, de 19; o também empresário Hamish Harding; e o piloto da Marinha francesa Paul-Henry Nargeolet, de 77.


A tragédia


Dezoito de junho, 8h da manhã. O submersível Titan, que ficaria conhecido no mundo todo dias depois, estava pronto para começar seu quinto mergulho rumo ao Titanic, no melhor estilo turismo extremo. Tudo corria bem até o contato com a nave-mãe ser interrompido.

“O submersível tem dois sinais de comunicação com o navio. Um deles são mensagens de texto, e tem uma comunicação de segurança a cada 15 minutos para mostrar que tudo está funcionando bem, e ambos pararam às 9h45″, conta o jornalista David Pogue, que cobria a OceanGate e seu ambicioso projeto.

Oito horas depois, a Guarda Costeira foi informada do desaparecimento. A partir daí o mundo passaria a conhecer a história do Titan.


Foram navios, diferentes tipos de veículos e equipamentos subaquáticos, equipes de mergulhadores, aeronaves de guerra, e até mesmo um avançado sistema de salvamento da Marinha americana, chamado FADOSS (Flyaway Deep Ocean Salvage System), projetado para fazer o resgate a partir dessa profundidade de água.

Detritos foram localizados no fundo do oceano, a cerca de 500 metros da proa do Titanic. Pouco depois, durante entrevista coletiv



a, a Guarda Costeira confirmou a morte dos passageiros do submarino Titan.

95 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page